Loading

Blog da Aninha

Olimpíadas Rio 2016

enviado por Ana Paula, 05 de Setembro de 2016 Comentários 0 comentários

 

  A vida me deu a oportunidade de viver o sonho olímpico por duas vezes e espero vivê-lo mais vezes. Na primeira vez foi maravilhoso pelo fato de ser a primeira vez, ser em Atenas, berço da civilização e mãe dos jogos. Fui como árbitra assistente, atuei diretamente em duas partidas.  
Em minha segunda oportunidade, foi em meu país, e foi igualmente incrível. Embora eu tenha atuado de forma diferente, como uma testemunha ocular de uma modalidade extremamente popular e a mais pouca difundida em nosso país, o “futebol feminino”, acompanhei de perto a saga das guerreiras da bola, mulheres que lutam pelo direito e sonho de jogar futebol.  
Essa segunda experiência foi sofrida, e embora eu não tenha podido contribuir diretamente em campo percebi quanto potencial nosso país possui para acolher e receber o futebol feminino. Ver o Maracanã com 70 mil pessoas aplaudindo nossas meninas foi indescritível. A medalha olímpica não veio, mas a conquista olímpica já temos. Essas meninas conquistaram muito mais que uma medalha, conquistaram visibilidade, confiança, atenção, carinho e respeito de uma nação que até então pouco valorizava o talento de nossas “canarinhas”.
Por meio de seus talentos, torço para que a olimpíada Rio 2016 tenha deixado como legado a motivação e a perseverança para o desenvolvimento do futebol feminino e de outras modalidades em nossa pátria.
Afinal, somos filhas que não fogem à luta!


 

Postado em: Olimpiada.

Tags: Mulheres do Futebol.

 

Deixe o seu comentário



Tempo de mulher entrevista Ana Paula Oliveira

enviado por Ana Paula Oliveira, 15 de Agosto de 2011 Comentários 1 comentários

 

No dia 10 de agosto de 2011, Ana Paula Oliveira concedeu uma entrevista ao canal "Tempo de Mulher" no comando da jornalista Ana Paula Padrão.

O canal Tempo de Mulher abrange um portal dedicado a temas de interesse do universo feminino, uma produtora de eventos e um banco de inteligência totalmente voltados a entender a nova mulher brasileira.

Confira agora essa super entrevista com a musa do futebol!


Bandeirinha, musa e apaixonada por futebol

Mulher e futebol combinam sim, rapazes!


A bandeirinha Ana Paula Oliveira saiu dos gramados para a fama. Posou nua, venceu preconceitos e tornou-se importante na história do futebol





























Sempre que ela entrava no campo era um alvoroço para os homens presentes no estádio de futebol. Os olhares dos torcedores, antes atentos às entradas em campo dos seus times de coração, agora buscavam as laterais do gramado com o objetivo de achar aquela bandeirinha de que tanto falavam. Quase vinte anos depois, Ana Paula Oliveira, paulistana de Campinas, conseguiria visibilidade no país inteiro por sua competência dentro e fora das quatro linhas: por bandeirar com capacidade técnica em campo e posando nua para a Playboy.

O Tempo de Mulher entrevistou Ana Paula que afirmou com todas as letras: mulher e futebol combinam sim. Ela ainda nos contou da influência do pai na carreira, da possibilidade de voltar aos gramados no próximo ano e dos avanços e espaços que as mulheres vêm conquistando.

Dizem os homens que futebol e mulher não combinam. Você venceu num esporte predominante masculino. Se considera hoje um sex symbol dos gramados?

Não. Na verdade fui novidade na época, que provou que uma mulher é capaz sim de entender de futebol e dominar a regra do impedimento. A Marta provou que mulher e futebol combinam.

Seu sonho era se tornar jogadora de vôlei e você acabou indo parar no meio de 22 marmanjos correndo atrás de uma bola. Quando surgiu a bandeirinha Ana Paula?

Por acaso, nunca tinha me imaginado árbitra até ter vivido esta profissão de perto por intermédio do meu pai. Amo desafios e me tornar árbitra e atuar nos grandes jogos era algo que me fascinava e então passei a dedicar a minha vida ao futebol em especial à “arbitragem”. Iniciei aos 14 anos como mesária ou anotadora, aos 15 anos fiz meu primeiro curso, aos 19 anos me profissionalizei e aos 24 anos me tornei árbitra FIFA.

Assim que você ingressou no curso de arbitragem, seu pai aceitou com facilidade essa paixão pelo futebol?

No começo quando criança, ele me incentivou a fazer os cursos e a entender as regras. Mas quando falei que partiria para São Paulo para tentar carreira profissional ele pirou! Foi contra. Só depois de 03 anos como árbitra federada foi que meu pai passou a aceitar e me acompanhar e, como todo pai, exigiu que eu fosse a melhor... Mas no início brigamos muito.

Foi mais difícil posar nua para a Playboy ou apitar a final do Campeonato Paulista em 2003?

Foi mais difícil posar nua, primeira vez, não sabia como funcionava, era tudo muito novo. Já para a final fui treinada, não existia nada novo com exceção da transmissão ao vivo para todo Brasil. Precisava apenas lidar com a pressão.

Outra questão: você sofreu preconceito por parte das mulheres por posar nua?

Não posso afirmar isso, mas acho que um pouco.

Depois da publicação você não apitou mais um jogo oficial. Quais as razões para esse impedimento nos gramados?

Atuei sim, pela Federação Paulista de Futebol em vários jogos. O impedimento de atuar na CBF aconteceu devido uma mudança no critério de avaliação física. Para as mulheres estarem aptas a atuarem em jogos masculinos precisam realizar os mesmos testes físicos masculinos. Isso infelizmente atrapalhou meu retorno à CBF. Estava condicionada aos índices femininos. Depois solicitei um afastamento para me dedicar aos estudos e formação.

Certamente você entrou para a história do futebol brasileiro. Como gostaria de ser lembrada daqui a 40 anos?

Como a mulher que conquistou o respeito no campo de jogo.

Sempre foi mais fácil domar os homens dentro dos gramados ou fora dele?

Sem dúvida, domar dentro de campo é muito mais fácil do que fora dele.

Em sua opinião, o Brasil tem estrutura suficiente para receber uma Copa do Mundo?


Assunto delicado, a nossa infraestrutura me preocupa. Por exemplo: nossos aeroportos não possuem capacidade para comportar a demanda de tráfego. Sem falar na questão estádios. Como diz Romário: só Jesus para salvar a Copa no Brasil.

Seu sonho ainda é chegar a uma Copa do Mundo. A do Brasil é agora em 2014. Até lá você já está de volta aos campos de futebol?

Sonho sim com a Copa, agora de duas formas como árbitra ou jornalista. Mas pretendo retornar aos gramados no próximo ano. Recomeçar, com um passo de cada vez, a atuar como árbitra ainda existe.

Longe dos gramados, você ficou mais conhecida pela participação no reality show A Fazenda, em 2009. De que maneira o programa abriu outras portas para você?

Foi muito bom ter participado. Passei a fazer parte do casting da TV Record. Hoje atuo como comentarista na casa e colunista do Jornal Diário de São Paulo. E no ano do reality participei de muitos eventos, atuando como mestre de cerimônia, presença VIP, palestrante e árbitra em jogos festivos por todo o Brasil.

Como você vê o papel da mulher brasileira hoje em dia? Consegue enxergar um avanço assim que você se tornou bandeirinha até os dias de hoje?

Sim, sem dúvida houve um avanço. No futebol muita coisa mudou. Temos mulheres jornalistas de campo, o número de árbitras cresceu e mulheres dirigentes de grandes clubes. Entre outros exemplos, hoje temos uma mulher como presidente da República. E acredito que a cada ano estamos conquistando novos espaços, o avanço continua.

 

Postado em: Entrevista.

Tags: Ana Paula, Mulheres do Futebol.

 

Deixe o seu comentário



TV Lance entrevista Ana Paula Oliveira no programa

enviado por Ana Paula Oliveira, 04 de Julho de 2011 Comentários 3 comentários

 

Ana Paula Oliveira foi entrevistada por Benjamin back no programa "Papo com Benja" na TV LANCE. No papo descontraído, a musa do futebol brasileiro contou sobre sua saída dos gramados profissionais e curiosidades de situações com  os jogadores.

 

Postado em: futebol, Jornalismo, TV.

Tags: árbitro, entrevista, Mulheres do Futebol.

 

Deixe o seu comentário



Ana Paula Oliveira é convidada especial no clássico do R7 x Juventos feminino

enviado por Ana Paula Oliveira, 17 de Março de 2011 Comentários 3 comentários

 

No último domingo (13) no campo de futebol do Clube Atlético Juventus, na Mooca, Ana Paula Oliveira comandou a partida entre o megaportal R7 da Rede Record x equipe profissional feminina do Juventus, de São Paulo.

O duelo entre homens x mulheres mostrou que hoje lugar de mulher é no campo.
Confira a reportagem!

Convidados especiais ajudam profissionais do R7 e diminuem vexame no clássico

Gilmar Fubá e Ana Paula Oliveira participaram do duelo maluco entre meninos e meninas

Juliana Damasceno e Fernando Cesarotti, do R7
















Edson Lopes Jr./R7Edson Lopes Jr./R7
Ana Paula mostrou bom humor, mas não poupou nossos "craques"


Foi de uma discussão sobre a força entre homens e mulheres no futebol que surgiu a ideia de um desafio real dentro das quatro linhas. Naqueles dias, Marta havia sido eleita, pela quinta vez, a melhor do mundo pela Fifa, e estudos de uma universidade norte-americana sobre sua força e rapidez de pensamento para definir as melhores jogadas tinham acabado de ser divulgados.

Por alguns instantes, os boleiros jornalistas que se candidataram a participar deste teste quase antropológico proposto pela editoria de Esportes até acreditaram que, com sua força, poderiam vencer com certa facilidade, por imaginar que encontrariam em campo garotas frágeis, com medo de arriscar ou dividir uma bola - o que naturalmente, não ocorreu. Duas delas tomaram cartões amarelos por cometer faltas perigosas em nossos meninos.

Mas a pauta foi tomando corpo, mais gente se prontificou a participar e percebemos que precisávamos de reforços para “abrilhantar” o clássico, que prometia fortes emoções.

Para isso, e com a ajuda de outros colegas do Esporte da emissora, pensamos em chamar o volante Vampeta, ex-Corinthians e ex-seleção brasileira, para ao menos organizar os rapazes em campo. Mas era seu aniversário no dia da partida - e justamente naquele dia, ele assinou contrato com o Grêmio Osasco, para jogar na Série A3 do Paulista. Um presente que não poderia concorrer diretamente com o nosso humilde combate.

Foi então que veio a ideia brilhante: quem mais poderia ser tão gentil e amigo para participar como estrela quanto Gilmar Fubá? O volante ainda em atividade tem 35 anos e nasceu na zona leste. Conhecia bem o ambiente do Juventus, aquela torcida pequena, mas empolgada nas arquibancadas laterais. E prontamente aceitou nosso convite, aproveitando uma folga do time do Santa Helena, de Goiás – time da quarta divisão do Campeonato Brasileiro e conhecido como “o fantasminha do Sudoeste”. Fubá é tido como um dos jogadores históricos que passou por lá.

Ele gritou, vibrou, orientou na lateral de campo como um verdadeiro profissional. Apresentou suas “armas secretas” para virar o jogo e se empenhou ao máximo para ajudar os rapazes jornalistas. Mas não deu.

- São boleiros de ocasião. Ficam com medo de “chegar junto” nas meninas. Não dá pra competir. Embora elas estejam bem mesmo para dominar um fogão, uma pia...

Quem não concordou com a piada foi a árbitra Ana Paula Oliveira, que aceitou apitar o jogo mesmo sem ter um bandeirinha voluntário para o jogo histórico. Simpática, atenciosa, tirou fotos com todos, vestiu-se de rosa para se diferenciar dos demais e foi rígida ao apitar faltas e distribuir cartões.

- Estava sentindo falta desse clima, de tomar chuva em campo.

Depois de um processo de afastamento forçado e doloroso dos gramados, Ana se aprimorou em outros campos, sem deixar sua paixão de lado: reforçou o time de comentaristas esportivos da Record e terminou a faculdade de jornalismo. Diz, cheia de orgulho, que está prestes a começar a pós-graduação, mas admite que pretende voltar em breve a fazer aquilo do que mais gosta.

- Em junho, tenho novos testes a fazer na Federação Paulista de Futebol e estou me preparando física e mentalmente para isso. Agora estou mais madura e experiente para enfrentar o que vier pela frente.

Ela admite que terá que reconquistar a posição perdida em 2007, depois de sair nua na capa de uma revista masculina e cometer um erro de arbitragem, num jogo da Copa do Brasil, que a “rebaixou” para jogos da quarta divisão do Paulista. Mas com um reality show no currículo (a primeira edição de A Fazenda) e muitas lições depois, não parece farta nem desanimada com a possibilidade do recomeço.

- Acho que comecei tudo muito jovem, e isso me prejudicou muito, por não ter malícia e acreditar demais nas pessoas que me cercavam e não eram amigas. Hoje, sei bem onde pisar e estou levando a sério essa possibilidade de voltar com tudo. Gosto de comentar, mas são atividades distintas. Estou confiante de que os gramados sejam mesmo o meu destino.

Os jogadores do R7 e o público presente, encantados com sua gentileza, agradecem.

Fonte: www.r7.com

 

Postado em: Evento, futebol.

Tags: Mulheres do Futebol.

 

Deixe o seu comentário



Conheça a seleção favorita de Ana Paula Oliveira

enviado por Ana Paula, 16 de Junho de 2010 Comentários 0 comentários

 

Na ocasião do lançamento do livro “Nós, Mulheres do Futebol”, o FPM aproveitou para entrevistar uma das personalidades do livro: Ana Paula de Oliveira. Muito atenciosa, a bandeira nos contou um pouco sobre seus compromissos atuais, sobre seu site e pitacou sobre a Copa do Mundo. Acompanhe!

Além de participar de eventos beneficentes, Ana Paula também tem apitado jogos de empresas, trabalhado incansavelmente no seu site LivrEsportes que está, inclusive, com motivos da Copa na sua home, página especial para o Mundial e também tabela dos jogos, e claro, com muitos acessos.

“O site LivrEsportes está no seu terceiro mês com 12 mil acessos na sua somatória, estamos indo super bem, faturando inclusive o Prêmio Intercom da Região Sudeste na categoria Jornalismo Digital. Além disso, estreei na Tv Record com o quadro Posição Legal, que é uma proposta de conversa com jogadores, técnicos e dirigentes pra que todos possam conhecer um pouco do que acontece nos bastidores. Há muita coisa além do jogo.”

A bandeira não nos poupou de informações e prosseguiu: “Vou comentar a Copa pela Rádio Mix e ainda tem o comando  da AP1, agência de comunicação.”

Perguntamos qual a sua expectativa para voltar aos campos em jogos oficiais e ela nos contou que está muito tranquila, fazendo o seu trabalho, malhando o necessário, sem estresse, afinal, para o ano de 2010 não será mais possível entrar em campo por jogos oficiais, então a intenção é se preparar para 2011, mas como fez questão de frisar, numa boa, numa tranquila, sem estresse.

Ana Paula ainda pretende lançar um livro em 2011, que será um recorte de sua vida e sua carreira e segundo ela nos contou, essa é uma promessa para sua equipe e para ela mesma. Sobre a Copa do Mundo, Ana Paula não titubeou e lançou logo o seu palpite para a seleção campeã na África do Sul: Espanha! E justifica: “É uma seleção que está vindo pra brigar, até porque já foi muito injustiçada e pela sua postura o recado parece ser: independente de qualquer coisa,vamos brigar pelo título.”

O FPM agradece a Ana Paula por sua atenção, simpatia e disposição em contar um pouquinho da sua vida e das suas expectativas. E esperamos que ela esteja errada sobre a seleção campeã, não é mesmo? E para você, qual a seleção favorita para levantar o caneco na África do Sul? Socialize sua opinião que isso nos agrada e muito!


Fonte: Futebol para meninas por Lu Castro dia 15/06/2010 - http://www.futebolparameninas.com.br/2010/06/15/saiba-qual-e-a-selecao-favorita-na-copa-para-ana-paula-de-oliveira/
Siga o Futebol para Meninas no Twitter: @futebolmeninas

 

Postado em: futebol, Trabalho.

Tags: entrevista, futebol, livro, Mulheres do Futebol.

 

Deixe o seu comentário



Arquivos



Categorias



Twitter








Tags

Alter do Chão   Alterosa no Ataque   Amizade   Amor   Ana Paula   aniversário   ano novo   Antônio Carlos Gomes   árbitro   Armando Nogueira   assalto   Auriflama   Beijaço   beneficente   Brasília   Cacau Show   cachoeira   Carlos Alberto Simon   Conceição das Alagoas   concentração   Copa de 2014   copa do mundo   corinthians   Cruzeiro   Cumplicidade   desenho   despedida   determinação   Diário de São Paulo   Dunga   entrevista   exemplo   expocom   facebook   família   fãs   fazenda   FIFA   fortaleza   FPF   futebol   Futebol amador   glória   Hoje em Dia   Homenagem   ibirapuera   intercom   jogo das estrelas   Livresportes   livro   Manaus   Maria João Abujamra   midia   MMA   Mulher   Mulheres do Futebol   Museu do Futebol   música   Neto   Neymar   Nilson Monção   novos desafios   oficial   oportunidade   orkut   osasco   passarela   Pelejas   pênalti   perfil   Peru   Physicus   Pirenopólis   planejamento   Porto Ferreira   Posição Legal   praia   preconceito   prêmio   projeto   racismo   reality show   record   Red Bull   revista   Revista Digital   Salvador   Santarém   Santos   SBT   Seleção   Seminário   site   twitter   USP   vídeo   violência   violencia   Vitória/ES   voleibol  

[ página inicial ]

 Cadastre-seDiga não ao preconceito!LivrEsportes

Qual a necessidade de gerenciar o conteúdo de sua empresa?twitter facebook facebook

HomePerfilBiografiaBlogAgendaFotosVídeosNotíciasPalestras Contrate a AnaShopContato

 

Ana Paula Oliveira - Todos os direitos reservados 2009
Desenvolvido por AP1! Comunicação